.

.

4 de janeiro de 2014


"Nunca curti viver à base do quase"



4 comentários:

  1. não há "quases" na vida. lembro-me de ler uma coisa que me marcou imenso: "quem quase morreu está vivo e quem quase viveu, morreu" <3

    ResponderEliminar

"Todos diferentes. Todos iguais."